LOGOCEREST

slogan
ArtigosCompartilhe:
Matéria publicada em 02/05/2013.

02 de maio - Dia Nacional de Luta Contra o Assédio Moral: Uma referência aos trabalhadores do Sistema Único de Saúde

O Dia Nacional de Luta Contra o Assédio Moral, celebrado no dia 2 de maio, é o momento oportuno para lembrarmos também dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), que infelizmente são vítimas deste tipo de agressão, cada vez mais comum no contexto contemporâneo do trabalho. O SUS tem se manifestado também como um alvo desse grave problema que acomete os ambientes de trabalho e adoece seus trabalhadores.

Caracterizado por condutas abusivas no trabalho, o assédio moral pode se manifestar por “comportamentos, palavras, atos, gestos, escritos que possam trazer dano à personalidade, à dignidade ou à integridade física ou psíquica de uma pessoa, pôr em perigo seu emprego ou degradar o ambiente de trabalho” (HIRIGOYEN 2007, p.65). No assédio moral, a vítima é submetida a situações constrangedoras e humilhantes no ambiente de trabalho, podendo sofrer danos psíquicos, físicos e sociais.

Em recente pesquisa realizada junto a trabalhadores do SUS da Macrorregião Missioneira - RS, constatou-se que as condições precárias de trabalho, as interferências da política partidária e as problemáticas do poder estão entre os principais fatores degradantes das relações de trabalho e desencadeantes do assédio moral entre os trabalhadores desse setor (TORMA, 2013, p. 59).

 A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde estão empenhados em melhorar as condições de trabalho dos trabalhadores da saúde. O decênio de 2006-2016 foi eleito pela OMS como de valorização do trabalho e dos trabalhadores da saúde e a Política Nacional de Promoção da Saúde do Trabalhador do SUS atenta para a melhoria das condições de trabalho desse setor, incluindo ambientes livres de assédio. O CEREST Ijuí também está atento a essas questões e desenvolve ações preventivas junto aos trabalhadores do SUS, desde 2011, com o Projeto Cuidando do Cuidador.

            Estar atento ao assédio moral nas relações de trabalho do SUS representa dar visibilidade a este problema, notificar, oferecer tratamento e reconhecer que estes trabalhadores merecem melhores condições de trabalho para que cumpram com a tarefa de produzir saúde sem, necessariamente, adoecerem.

 

 

Referências

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Mesa Nacional de Negociação Permanente do SUS. Protocolo nº 008/2011. Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/protocolo008_saudedotrabalhador1. pdf>. Acesso em: 25/10/2012.

BROTTO, T. C. A.; DALBELLO-ARAUJO, M. É inerente ao trabalho em saúde o adoecimento de seu trabalhador? In: Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 37, n. 126, jul./dez. 2012.

HIRIGOYEN, M. F. Assédio moral: a violência perversa no cotidiano. 9. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

TORMA, P.: Assédio moral: uma questão atual do trabalhador do SUS da macrorregião missioneira/RS. 2013. 76 p. (Curso de especialização em Saúde Mental) – UNIJUÍ, Ijuí.