LOGOCEREST

slogan
DestaquesCompartilhe:
Matéria publicada em 13/10/2012.

Fisioterapia no Cerest: cuidados com o trabalhador

 

A fisioterapia tem papel fundamental na recuperação de algumas doenças do trabalho ou agravadas por ele. O Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador da Macrorregião Missioneira (Cerest Ijuí) tem como compromisso realizar a retaguarda dos atendimentos realizados pelos municípios da área de abrangência. Com uma profissional especializada em saúde do trabalhador, o Centro realiza ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde. O dia do fisioterapeuta é comemorado no dia 13 de outubro e a data fortalece ainda mais a importância desse profissional nos cuidados com o trabalhador.

 

O Ministério da Saúde apresenta o fisioterapeuta como primordial nas equipes de atenção integral à saúde do trabalhador. Desta forma este profissional desempenha suas ações no alívio da dor, relaxamento muscular e prevenção de deformidades, proporcionando uma melhora na capacidade funcional. No Cerest, o fisioterapeuta tem como atribuições estabelecer o nexocausal entre o adoecimento e o trabalho, diagnóstico, tratamentos, recuperação e reabilitação dos trabalhadores e encaminhamentos necessários. Além disso, desenvolve ações de vigilância nos ambientes e processos de trabalho e ações educativas e preventivas em saúde do trabalhador.

 

O Cerest recebe os pacientes encaminhamentos pela rede básica do município. Na instituição são tratadas doenças do trabalho especificamente, já as agravadas pelo trabalho são encaminhadas para os cuidados no seu município. O compromisso é que a instituição dê suporte a rede, através da retaguarda. Na instituição, os tratamentos de fisioterapia são, em grande parte dos casos, em trabalhadores oriundos da agricultura e de serviços gerais e domésticos. Entre os pacientes as mulheres são as mais acometidas e as lesões frequentemente são de coluna lombar e ombro.

 

No Cerest, a fisioterapia tem papel especial. Segundo a fisioterapeuta da entidade, Luciane Antes, o trabalho deve ser realizado através do estabelecimento de relações de confiança entre paciente e seu fisioterapeuta. “Cada paciente é único, precisamos conhecer a sua história e buscar soluções dentro da sua realidade diária. O atendimento não é uma receita de bolo. Tenho esse compromisso e percebo que muito mais que o tratamento físico, o resultado começa quando o trabalhador passa a e entender o seu adoecimento e assim juntos buscamos estratégia de enfrentamento do seu adoecimento para melhor qualidade de vida pessoal e profissional”, aponta.